Acusado de estupro em Caicó disse que tinha relacionamento com vítima a cerca de 15 dias

Na companhia do advogado, acusado negou estupro e disse ao delegado que já ficou em um motel com a vítima a 10 dias atrás

10120

Por Caicó na Rota da Notícia

Neste domingo (30 de set) uma mulher procurou a polícia e denunciou que havia sido estuprada por um homem que nunca tinha visto antes. Segundo ela, ele chegou em outro carro e a rendeu na porta da sua casa depois dela voltar de uma festa por volta das 3h da madrugada.

Ele teria anunciado um assalto tirado ela do carro dela e colocado no carro em que ele andava (que pertence ao patrão) e a levado para outro lugar onde teria havido o estupro. Depois do ato ele a teria levado para casa dizendo que ia dar uma carona e devolvido os objetos que ele havia roubado. Ele teria pego o número do WhatsApp dela e enviando mensagens e ficado rondando de carro a casa dela que fica no bairro Maynard, zona Leste de Caicó.

A vítima também contou aos policiais que é casada e que seu marido atualmente encontra – se nos Estados Unidos. O acusado de nome BRUNO, trabalha como churrasqueiro em uma churrascaria no bairro Barra Nova, zona Oeste da cidade e foi preso em seu local de trabalho durante a noite do domingo e em seguida levado para delegacia onde foram feitos os procedimentos cabíveis diante da grave acusação.

Advogado de defesa de Bruno, Arilan Fernandes (Imagem: Créditos/Caicó em Foco)

O advogado Ariolan Fernandes acompanhou a oitiva do acusado na manhã desta segunda feira (01 de out) e contou que, o acusado disse que estava trabalhando na hora do fato e foi surpreendido ao ser preso uma vez que vinha mantendo um relacionamento com a vítima a cerca de 15 dias e que, inclusive, a cerca de 10 dias atrás teria ido a um motel ela.

Ainda segundo Arilan, o Bruno teria aberto o jogo para sua esposa, quando ela foi na delegacia após ele ser preso. Ele contou que tinha um caso com a vítima, e sua esposa disse ao mesmo que o relacionamento deles estava acabado a partir daquele momento.

Foi solicitado por parte do advogado Ariolan ao delegado Dr. Francisco, diligências nos locais onde o Bruno relatou que esteve com a vítima, inclusive, no motel de Caicó onde teriam ficado a dias atrás. Ele contou com detalhes o nome do motel, o número do quarto e o valor da diária que foi gasta.