Donald Trump vai apresentar projeto favorável à pena de morte para traficantes

"Países que aplicam a pena de morte aos traficantes têm 'muito menos problemas com drogas' que os Estados Unidos", assegurou Trump. Os EUA registrou 65 mil mortes por overdose de drogas à base de ópio no ano de 2016.

395

O presidente americano, DONALD TRUMP, apresentará nesta segunda-feira (19) um plano de luta contra os opioides, que prevê a pena de morte para traficantes de certos tipos de drogas.

O Departamento de Justiça pedirá a pena de morte para os traficantes de drogas quando for possível em virtude das leis existentes“, disse neste domingo (18) um alto funcionário da Casa Branca, ao apresentar as linhas gerais deste plano.

Consultado sobre os casos concretos em que a pena capital seria aplicada, o funcionário foi evasivo.

Trump apresentará os detalhes de seu plano durante um discurso em Manchester, New Hampshire, estado duramente castigado pelo que o presidente chama de “flagelo“. De acordo com a agência EFE, New Hampshire é o terceiro estado com a maior proporção de overdose de opiáceos do país, atrás de Virgínia Ocidental e Ohio.

A luta contra a dependência em opioides, um problema de saúde pública nos Estados Unidos que mata 175 americanos por dia, é considerada uma prioridade por Donald Trump.

Em 2016, os Estados Unidos registraram 64 mil mortes por overdose, a maioria vinculada ao consumo de drogas à base de ópio. Esta categoria de entorpecentes abrange remédios analgésicos, vendidos com receita, como o oxycontin e o fentanil, assim como a heroína misturada a substâncias sintéticas.

No começo de março, durante a reunião na Casa Branca, Trump assegurou que os países que aplicam a pena de morte aos traficantes têm “muito menos problemas com as drogas” que os Estados Unidos.

Precisamos de firmeza (…) Vamos ser muito firmes com as penas“, disse.

Os crimes relacionados com drogas nos EUA são julgados atualmente de acordo com uma lei de sentenças mínimas de 1986, que estabelece penas de até 20 anos de prisão para pequenos traficantes de drogas, e reserva a prisão perpétua para casos especialmente graves.

Do G1 via CRN