Homem de 51 anos amanhece morto no bairro João Paulo II em Caicó

"Ele era muito bom para mim, fazia tudo o que eu pedia" disse o pai, aos policiais, e depois começou a chorar já sem ter lágrimas nos olhos devido sua idade, de 83 anos

6221

Por Caicó na Rota da Noticia

A Polícia Militar foi acionada via Copom por volta das 6:20 desta quarta feira (20) para comparecer na Rua Manoel Costa, que fica ao lado da quadra do bairro João Paulo II, zona Oeste de Caicó. A informação era que um homem estava morto dentro de sua residência.

Ao chegar ao local os policiais perceberam o corpo caído de bruços no segundo vão da casa, sua mão esquerda ainda sobre a rede onde ele geralmente dormia. O pai da vítima, já corcunda, andando com passos vagarosos segurando uma bengala e ajudado por uma mulher, vinha ao longe depois de ter ido avisar a outros familiares sobre a morte do filho.

Segundo contou José Manoel Dantas, de 83 anos, conhecido por ‘Zé Manoel‘, seu filho de nome Lucio Dantas, de 51 anos, chegou em casa ontem à noite e caiu de costas assim que abriu a porta da casa, de dois vãos, onde eles dois residiam.

Residência da rua Manoel Costa que fica ao lado da quadra de esportes do João Paulo II

Ele saiu para beber, aí chegou ontem a noite e caiu de costa, assim que abriu a porta. Eu peguei ele e levei até a rede e pedi para ele segurar na rede, ele caiu de novo e quando eu fui ver, ele tava sem voz. Ele era muito bom para mim fazia tudo que eu pedia. E agora, o que vai ser de minha vida sem meu filho?“, disse o idoso que começou a chorar, ‘sem cair lágrimas nos olhos’ devido a já estar velhinho.

Senhor José Manoel Dantas, de 83 anos chorou três vezes na presença dos policiais. Em uma delas perguntou: “O que vai ser de minha vida agora sem meu filho?”

Devido a constatação de ter havido morte por problemas com o alcoolismo (por causa da cachaça), no local foi feito o Registro da Ocorrência e o comandante da guarnição orientou um familiar, que se fez presente ao local, a ir no posto de saúde do bairro procurar o médico responsável pelo setor para dar um Atestado de Óbito, para que seja providenciado o sepultamento por parte da família.