Operação do Ipem descobre irregularidades nas bombas de vários postos de combustíveis em Caicó

Operação foi realizada pelo Instituto de Pesos e Medidas em parceria com a Polícia Civil nesta quinta-feira (10) em 5 dos 11 postos de Caicó/RN

1182

De acordo com informações chegadas ao blog de Marcos Dantas dos cinco estabelecimentos fiscalizados apenas um não foi encontrada qualquer regularidade. Desde vazamentos em bombas a problemas de violação e lacres que dão acesso ao painel de controle das Bombas foram algumas das irregularidades encontradas durante a operação nos postos na cidade.

Os estabelecimentos foram notificados e tem 10 dias para sanar todas as irregularidades que podem provocar prejuízos para os consumidores.

Thiago Alexandre, metrologista do Ipem que coordenou a operação em Caicó, informou que após receber algumas denúncias foi feita a fiscalização e não encontrou problemas em alguns postos, já em outros encontrou problemas como rompimento de lacre que dão acesso aos painéis das Bombas problemas com fiações eletrica e vazamentos o que gerou notificação e até interdição de bomba ou bico até que o problema seja resolvido.

Quando perguntado se tinha como o consumidor identificar alguma irregularidade em uma bomba de um posto de combustível, foi respondido que:

A princípio a primeira coisa que ele vai identificar é se o ‘lacre’ está presente na bomba e se ele está intacto, depois disso ele tem como verificar o ‘selo do Inmetro’, que quando é verificado o selo a gente coloca do ano subsequente.

A gente tá em 2018 e coloca um selo do ano 2019, então significa que a equipe do Ipem passou naquele estabelecimento, verificou que estava tudo ‘ok’ e liberou.

Acontece do lacre ser rompido após a passagem da gente, então a gente opera tanto no modo averiguação normal, cotidiana, quanto no modo fiscalização, que é o modo da operação, e aí constatando as irregularidades vai dando as autuações. A princípio o consumidor tem como pelo lacre pelo selo“, disse ele.

Por Marcos Dantas/CRN