Quadrilha de assaltantes de bancos explodem duas agências bancárias em Parelhas

Durante intenso tiroteio, veículo é incendiado em frente ao portão do quartel da PM, delegacia da Polícia Civil atacada e loja de roupas saqueada

962

Por Caicó na rota da notícia

Era pouco mais de duas horas da madrugada dessa quinta-feira (dia 13) quando uma quadrilha fortemente armada invadiu a cidade de Parelhas/RN efetuando vários disparos de fuzil.

A população acordou assustada com os disparos e alguns moradores chegaram a registrar a cena através de vídeos e fotos. Um veículo foi colocado em frente ao portão do quartel da polícia militar e incendiado. Tanto o quartel como a delegacia de polícia civil foram alvos de tiros.

Agências do Banco do Brasil e do Bradesco localizados no centro da cidade foram explodidos e uma loja de roupas saqueada.

Viaturas de cidades vizinhas foram acionados e seguiram a inteligência em apoio aos policiais de Parelhas. Devido aos grampos colocados na pista duas viaturas da Polícia Militar tiveram os pneus furados no trajeto.

A ação da quadrilha teve início por volta de 2 horas da madrugada e durou cerca de 45 minutos e pode, inclusive, ter contado com a participação de fugitivos do presídio de segurança máxima PB1 ocorrida no estado da Paraíba.

Resgate de parte da quadrilha

Na noite do último domingo (9) o presídio PB1, localizado em Jacaré na cidade de João Pessoa foi atacado por uma quadrilha fortemente armada que chegou a atirar de fuzís 762, 556 e metralhadora .50 nas quaritas onde policiais faziam a segurança daquela unidade prisional.

Os portões foram arrombados com dinamites e granadas e durante um intenso tiroteio houve uma fuga em massa. Cerca de 50 presos fugiram, dentre eles estavam 4 homens (de Pombal, Bom Sucessso e Campina Grande) acusados de serem integrantes de uma quadrilha de bancos acusados de explodir um carro forte na BR 230 em Cruz do Espírito Santo/PB no mês passado (08 de agosto), os quais haviam sido presos em Lucena, região metropolitana da Paraiba. Eles estavam com uma grande quantidade de armamento e munições.

Há relatos que, um banco na cidade do Conde foi explodido e a sede da PM alvejado a tiros tudo isso seria para desviar atenção da PM para que os policiais da região fossem enviados para o local e a ação de resgate dos presos aumentasse as chances de êxito, devido a diminuição do policiamento na região.

Segundo as últimas notícias, mais de 40 presos do PB1 já haviam sido recapturados pela polícia.