Tragédia: Dois anos após perder mãe, jovem de São João do Sabugi tira a própria vida

Ingrid teria cometido o ato extremo, por meios mecânicos, devido a problemas de depressão adquirida após perder a mãe em um acidente em 2015.

1921

Na tarde desta sexta – feira dia 08, recebemos a triste notícia do falecimento de uma bela jovem chamada Ingrid da cidade de São João do Sabugi.

Familiares informaram que ela perdeu a mãe dela em um trágico acidente a cerca de dois anos e três meses atrás (em 22 de agosto de 2015). Desde então a jovem não conseguiu lidar com a dor da perda e teria entrado em depressão perdendo a vontade de viver.

Cerca doze meses depois de perder a mãe, ela teria pulado de cima da ponte e foi encontrada, por populares, caída dentro do Rio Seridó. Na época ela foi socorrida para Urgência do Hospital Regional do Seridó em Caicó com vários hematomas pelo corpo.

Na tarde de hoje, por volta das 16:20, infelizmente, ela foi encontrada sem vida dentro do banheiro da residência com um lençol envolto ao pescoço.

Do Blog: Prestamos os mais profundos votos de pesar aos familiares e amigos da jovem que partiu precocemente.

SUICÍDIO E DEPRESSÃO
O tema suicídio é muito discriminado pela maioria das pessoas que não gostam de falar sobre o assunto e por falta de conhecimento. Uns acham que a divulgação dessa informação pode influenciar pessoas (intituladas de “mente fraca”) a cometerem tal ato. Não é bem assim! É preciso diálogo com pessoas vulneráveis e que apresentam indícios, ou mesmo, que já tentaram o ato de desespero.

A depressão é uma doença silenciosa e cruel que afeta boa parte dos brasileiros em alguma fase da vida. É uma espécie de prisão interior, ou escuridão, que a pessoa leva dentro de sí para onde quer que vá, tirando-lhe a vontade de viver e o prazer das coisas e pessoas.

O melhor a se fazer é procurar um médico especialista e conversar bastante com a pessoa, procurando integra – la rotineiramente com a família, com grupos de ajuda seja ligado a religião ou não, com a sociedade e amigos, procurando da melhor forma fazer com que se sinta amada. Evitando, assim, que ela se isole e diminua seu sentimento de tristeza e solidão.