Trote de acidente de carro, entre Laginhas e Caicó, mobilizou a polícia e deixou famíliares preocupados

No acidente teriam morrido 2 caicoenses, mas tudo não passou de uma brincadeira, de muito mau gosto, por sinal

1859

Por Caicó na Rota da Notícia

Na noite de ontem, domingo (15) a Central de Operações da Polícia Militar (COPOM) do 6° BPM de Caicó, recebeu uma ligação de um funcionário do ITEP de Caicó dando conta que, ele, o funcionário, teria sabido de um acidente tipo capotamento de um carro, ocorrido entre as cidades de Laginhas e Caicó onde teria morrido duas pessoas, mas não sabia dizer com precisão onde teria sido.

Policiais do policiamento do trânsito estadual (3° DPRE) foram acionados e fizeram diligências em uma viatura do distrito, percorrendo o trecho da RN o qual foi informado tentando localizar o local do acidente, porém, nada foi encontrado.

Uma nova informação surgiu, e dava de conta que, o capotamento teria sido de cima da parede do açude do sitio de Barra de Isaías, em Laginhas, o que também foi verificado que não havia acontecido, deixando a suspeita de que a informação era um trote.

Pouco depois, circulou um áudio nas redes sociais de que ninguém tinha morrido, e tudo não tinha passado de uma brincadeira de um amigo das possíveis vítimas.

Em um áudio, postado por ele próprio, ele diz ter feito a brincadeira enviando a informação, via WhatsApp, para o privado de um terceiro amigo, mas que findou enviando para um grupo sem querer, e a notícia falsa espalhou – se rapidamente, inclusive com fotos das possíveis vítimas mortas no acidente de nomes LUCIANO e CARROCINHA moradores do bairro Alto da Boa Vista na zona Norte de Caicó. A notícia fez com que o funcionário do ITEP, acreditando que o acidente fosse verdade, ligasse informando a polícia, passando o trote sem querer.

Vídeos deles vivos, no bairro já citado, circularam na internet, desmentindo o boato que havia se difundido nas redes sociais feito rastilho de pólvora. Em um dos videos, o cidadão que filma diz que o “Carrocinha“, o qual ainda estava bêbado, estava brabo, chamado todo mundo do de “corno” por terem matado ele.