Clamor de um ‘vaqueiro apaixonado’

0
2611

Vaqueiro apaixonado

Clamor de um ‘vaqueiro apaixonado’

Eu nasci, me criei ouvindo história
Da figura imponente do vaqueiro
Um escravo do gado, um guerreiro
Que na luta forjou a sua glória
Porém tudo que tenho na memória
Que traduz a total realidade
Um estilo de vida na verdade
Da cultura um esporte tão sublime
Se amar vaquejada virar crime
Me condenem por uma eternidade

Ao ser preso eu confesso meu pecado
Sem fazer delação dos companheiros
Pois eu sei que os colegas vaqueiros
Estarão com certeza do meu lado
Não preciso sequer de ser julgado
Eu aceito tamanha crueldade
Me coloquem na cela da saudade
O castigo faz parte do regime
Se amar vaquejada virar crime
Me condenem por uma eternidade

Vaqueiro nordestino

Eu só tenho um ultimo pedido
Se puder atender então me calo
Eu ficar com a foto do cavalo
Que por mim jamais será esquecido
Meu viver totalmente deprimido
Viverei pra morrer com a saudade
Das corridas também da amizade
Que a lembrança querendo não comprime
Se amar vaquejada virar crime
Me condenem por uma eternidade

Da cultura o amor pelo esporte
Do prazer por viver em liberdade
Por gozar a total felicidade
A certeza que o nordestino é forte
Vou amar vaquejada até a morte
É mais forte do que minha vontade
Acabar tudo isso é uma maldade
De pensar o meu peito se deprime
Se amar vaquejada virar crime
Me condenem por uma eternidade

Poeta Maurilio Fernandes Simões

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui