Militares e Governo chegam a acordo e evitam paralisação geral no RN

Policiais e bombeiros protestaram nesta terça (14) em frente à governadoria. O Governo prometeu atender à maioria das reivindicações do movimento.

0
1338

Depois de uma reunião na manhã desta terça-feira (14), representantes dos policiais e bombeiros militares que protestam por melhores condições financeiras e de trabalho chegaram a um acordo com o governo do Rio Grande do Norte, que aceitou a maioria das exigências do movimento.

Segundo a Associação dos Cabos e Soldados da Polícia Militar, o governo concordou com 702 promoções de policiais relativas a dezembro de 2016; com o pagamento dos militares promovidos em agosto do mesmo ano, previsto para fevereiro; e com o pagamento retroativo dos promovidos em dezembro de 2015 e nos meses de abril e agosto do ano seguinte.

Também foi aprovado o aumento das diárias operacionais para R$ 120 por oito horas de serviço, com pagamento adiantado, além da atualização dos níveis remuneratórios a partir deste ano: a Lei de Organização Básica (LOB) referente a esse aumento deve ser encaminhada à Assembleia Legislativa até 29 de fevereiro.
“A lei vai reestruturar toda Polícia Militar em médio prazo. Teremos a reformulação das unidades administrativas e da quantidade de cargos. É uma mudança que vai motivar os policiais”, opinou o comandante geral da Polícia Militar, coronel André Azevedo, que participou da reunião.

O governador disse que em breve haverá concursos para as polícias militar, civil e para o Instituto Técnico-Científico de Perícia (Itep). Robinson enfatizou que o edital do concurso do Corpo de Bombeiros foi publicado e a abertura do concurso para agentes penitenciários efetivos foi autorizada. “Com este concurso [dos agentes penitenciários], vamos atender novamente o pedido dos militares e tirar os policiais das guaritas nos presídios. Este concurso vai suprir o déficit de agentes no sistema penitenciário e reforçar a segurança das unidades prisionais do Estado”, disse o governador.
Protesto

O ato dos policiais militares e bombeiros em frente à Governadoria, em Natal, começou às 9h. As mulheres dos militares também participaram da manifestação. Os líderes do movimento foram convidados para a reunião com o governador Robinson Faria e a cúpula da segurança pública por volta das 10h30.

Mulheres de policiais participaram do ato no Centro Administrativo (Foto ACS-Divulgação)
Mulheres de policiais participaram do ato no Centro Administrativo (Foto ACS-Divulgação)

Mulheres de policiais participaram do ato no Centro Administrativo (Foto: ACS/Divulgação)

As reivindicações são:
– Efetivação das promoções de dezembro;
– Pagamento dos promovidos em agosto;
– Pagamento do retroativo dos promovidos em 25/12/15 e 21/04/16;
– Definição de carga horária;
– Encaminhamento imediato das Leis de Organização Básica;
– Atualização dos níveis remuneratórios;
– Fim da prisão administrativa, através de decreto do Governador;
– Retirada dos policiais militares dos presídios;
– Fim da idade limite de ingresso para quem já ingressou na instituição.

De G1 RN via CRN

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui