Ex-governador de Minas Gerais, Eduardo Azeredo (PSDB), é considerado foragido pela Polícia Civil

Ele foi condenado a 20 anos e 1 mês de prisão, pelo mensalão Tucano, devido à desvio de 3,5 milhões de empresas estatais e lavagem de dinheiro público

0
653

Desde a manhã desta quarta-feira (23) que o ex-governador de Minas Gerais Eduardo Azeredo PSDB é considerado foragido pela polícia civil.

Desde cedo, policiais estão nas ruas à procura do tucano em Belo Horizonte. Há policiais em frente ao apartamento de Azeredo, mas ele não aparece no local desde a tarde de terça-feira.

Azeredo, de 69 anos teve um mandado de prisão expedido pelo Tribunal de Justiça na tarde dessa terça-feira dia 22. Ele foi condenado a 20 anos e 1 mês de prisão por Peculato, Desvio de Dinheiro Público e Lavagem de Dinheiro no esquema do mensalão tucano.

Azeredo perdeu todos os recursos na corte, inclusive os embargos de declaração julgados nesta terça – feira (22), considerado o último recurso possível antes da prisão. A defesa ainda aguarda decisão do STJ (Superior Tribunal de Justiça) sobre pedidos de habeas corpus.

Entenda o Caso

A denúncia, oferecida em 2007, pela Procuradoria – Geral da República quando Azeredo ocupava o cargo de Senador, acusa o tucano de desviar 3,5 milhões de empresas estatais de Minas (Copasa, Comig e Bemge) para financiar sua campanha.

As empresas pagavam valores para a SMP&B, do publicitário Marcos Valério para, supostamente, patrocinar três eventos esportivos. A orientação para que as estatais concedessem o patrocínio partiu da Secretaria de Comunicação do Governo.

As investigações mostram, porém que os recursos foram usados para cobrir empréstimos da campanha junto ao Banco Rural. O processo de Azeredo teve início no STF com acolhimento da denúncia em 2009 em 2004 quando a sua estava pronta para ser julgado e o tucano era deputado federal ele renunciou ao cargo uma estratégia para voltar primeira instância e retardar o fim do processo, contudo ao que parece sua prisão agora é inevitável tão logo seja encontrado ou se entregue espontaneamente a justiça.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui