Homem “troca murro” com outros dois no Centro de Caicó e Polícia Militar é acionada

Ele tentou enganar os políciais que descobriram que o curraesnovense é dentento do semiaberto e havia violado a tornozeleira eletrônica

0
2343

Por Caicó na Rota da Notícia

Era por volta das 7hs da noite de óntem segunda feira (03) quando moradores da Av Dr. Carlindo Dantas já nas proximidades antes da Ponte Velha que liga o Centro ao bairro Boa Passagem, acionaram a Policia Militar devido ocorrência de uma briga em via pública.

Quando os policiais da RP 03 com apoio da RP 02 chegaram ao local, um homem que se disse vítima de outros dois, disse que levou alguns objetos de casa para vender e deixou na casa de “RED” onde estava um amigo do acusado, eles teriam bebido e em dado momento em que ele saiu e retornou quando houve um desentendimento entre eles devido ao não pagamento da venda de um botijão de gás.

Houve uma briga onde alguns objetos (como tampas de panelas de vidro) teriam sido quebrados no meio da rua.

A suposta vítima disse que não queria registrar queixa e, apesar de Red apresentar um arranhão em seu peito ele e seu amigo que envolveu-se na briga também falaram que não queriam ir registrar queixa na delegacia, e entraram em um acordo, Red deu mais R$ 30,00 e devolveu o restante dos objetos.

Só que, durante a resolução amigável da ocorrência, a suposta vítima que disse ser natural de Currais Novos deu um nome falso pasando a condição de suspeito. Ele foi conduzido para a Delegacia de Polícia Civil para uma averiguação. Ainda no local do fato, os policiais descobriram que ele se chamava JUAN (“J” com som de “R”) e teria rompido a tornozeleira eletrônica que usava, ao ser perguntado ele negou.

Policiais da RP 03 o levaram para a delegacia enquanto que policiais da RP 02 foram até o presídio o Pereirão aonde descobriram que JUAN CARLO DA SILVA DANTAS condenado pelo crime de Tráfico de Drogas havia violado a tornozeleira eletrônica e segundo consta em um documento da Secretaria de Estado da Administração Penitenciária do RN (SEAP) desde às 0h07min do dia 23/09 ele havia cometido uma “falta grave” de não recarregar o equipamento impedindo o seu monitoramento e não atendeu as ligações no número informado. E sendo assim, segundo Art 50, II da Lei de Execução Penal passou a ser considerado “evadido”.

Na delegacia, ao tomar conhecimento que os policiais militares tinham descoberto sua verdadeira identidade, ele resolveu contar a verdade. Disse que havia quebrado a tornozeleira colocado num saco plástico e jogado no lixo a cerca de dois dias atrás e o carro do lixo tinha levado.

Segundo informações repassadas ao Blog CRN, Ruan iria passar a noite na delegacia de polícia civil e hoje seria decidido o que iria ser feito com ele. Devido ao crime de Dano ao Patrimônio Público causado por ele, provavelmente ele irá ter regressão de pena para o Regime Fechado.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui