Veículos em cima de faixa de pedestres. Falta “consciência” ou de “fiscalização de trânsito” em Caicó

Afinal de contas, esta faixa em frente ao Shopping Ciola é legal ou não?, e se contratam "seletivos" para "todas as secretarias da prefeituta", por que não Guardas Municipais de Trânsito?

0
978

Uma faixa de pedestres pintada na Avenida Seridó em frente ao Shopping Ciola, vem chamando atenção nesses últimos dias devido ao fato de alguns veículos terem sido flagrados estacionado sobre a mesma.

O blog Caicó na Rota da Notícia chegou a presenciar 3 fotos postadas nas redes sociais além de um vídeo que dividiu opiniões. Algumas pessoas ficaram revoltadas pela falta de consciência de alguns motoristas que estacionaram sobre a faixa e obstruindo também uma rampa de acesso a cadeirantes.

Veículos sobre faixa de pedestres no Centro de Caicó

 

Ainda assim, algumas pessoas chegaram alegar que “a faixa seria ilegal, pintada a poucos metros do semáforo, e teria sido pintada a mando de donos de lojas do Shopping sem a autorização de ninguém para que os carros não estacionassem em frente ao Shopping“, o que não é bem assim.

Na manhã deste domingo (20 de Dez) em contato com Manoel, da Secretaria de Transportes da cidade de Caicó, o blog CRN descobriu que as faixas foram pintadas com o conhecimento da prefeitura de Caicó sim, como também, do próprio Detran.

Segundo Manoel, o pessoal do shopping fez uma solicitação e o Detran disponibilizou a tinta, agora, ele não sabe dizer quem pintou a faixa, mas que devido a uma determinação foram colocadas duas placas com sinalização vertical nesta semana, sinalizando a presença da faixa de pedestres. “Mandaram a gente colocar porque houve muita polêmica nas redes sociais sobre essa faixa“, disse ele.

Quanto o andamento da municipalização do trânsito de Caicó, ele também nos informou que o prefeito Batata estava muito interessado no começo, mas que ficou muito chateado devido a haver certos impedimentos burocráticos a serem vencidos, um deles seria o Limite Prudencial da cidade que está extrapolado, não permitindo assim, a contratação de novos funcionários no município.

Só fica uma pergunta no ar:

Se a lei da municipalização de trânsito foi criada e aprovada pelos vereadores e prefeito e existe de fato no papel, dois veículos foram doados pela PRF para que a municipalização acontecesse, “quem” ou “o que”, impede dela sair do papel e se faça presente nas ruas? O que poderia ser feito para solucionar o problema?

Se o Limite Prudencial está estourado, como contratam funcionários seletivos para todas as secretarias como vimos nos últimos tempos? Para as secretarias pode, mas para a prefeitura exercer seu poder de polícia não pode?

Nos parece que, além dos impedimentos, há o interesse comum para que não se munipalize o trânsito, sobretudo, para não se perder os votos dos correligionários, uma vez que, um eleitor multado fica descontente, e se porventura não consiguir que seu representante (político) tire a multa (como era feito a alguns anos atrás – Corrupção Ativa e Passiva), o eleitor pode não votar mais nele na próxima eleição, ou seja, pode representar “perda de votos“.

Enquanto isto, condutores de veículos particulares, vãs, ônibus e taxistas amargam a bagunça que é o trânsito de Caicó que arrecada muito com os impostos e não reverte o dinheiro em benefício com a devida organização e fiscalização do trânsito dentro do município, como manda a lei.

Vantagens dos guardas municipais nas ruas;
  • Mais organização no trânsito;
  • Aumento de receita para o município;
  • Incentivo para quem anda certo e advertência (alguns casos) e/ou multa aos motoristas em desacordo com o CTB, dentre outras.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui