Bela caicoense, Glenda Nóbrega, permanece em coma, porém morte cerebral foi descartada pelos médicos

"Ela mexeu as pálpebras dos olhos [...] Continuei e pedi para ela abrir os olhos e ela mexeu novamente. Seu pulso saiu de 80 para 127 batimentos por minuto e poucos segundos depois, vimos os olhos lacrimejarem. Foi emocionante", disse Gustavo Nobrega, irmão de Glenda

0
7750

Conversei com GUSTAVO NÓBREGA, irmão de GLENDA, nesta manhã de sábado, 01. Hoje faz exatamente quinze dias que a jovem foi vítima de grave acidente de moto na zona norte de Caicó.

As notícias são as seguintes:

Ela continua em coma, deverá fazer uma cirurgia de traqueostomia essa semana, respira com ajuda de aparelhos, mas questão de morte cerebral no momento está descartada. O corpo dela reage bem. A lesão da L5 foi descartada após novo exame. Seu quadro clínico está estável.

Depois desses dias todos, estou vindo em casa hoje para ver a família e ontem quando conversava com ela, a mesma mexeu as pálpebras dos olhos, o médico viu e pediu para que continuasse. Continuei e pedi para ela abrir os olhos e ela mexeu novamente. Seu pulso saiu de 80 para 127 batimentos por minuto e poucos segundos depois, vimos os olhos lacrimejarem. Foi emocionante. Sabemos que parte do seu emocional funcionava naquele momento. Em seguida ela tossiu, e mexeu um pouco a parte do tórax. Mas, voltou tudo de novo ao ponto 0. Quero estar ao seu lado quando resolver acordar. Espero que Deus tenha misericórdia dela”, disse GUSTAVO.

Por Glaucia Lima via Caicó na Rota da Notícia

Dia do acidente

GLENDA LIZ NOBREGA DE LIMA, de 32 anos pilotava um ciclomotor Moby pela Rua Alcântara, no bairro Samanau por volta de 1:30 da madrugada de óntem, sábado (18), quando perdeu o controle do veículo saiu da rodovia estadual – RN 288 – e caiu em um bueiro vindo a colidir em uma parede de cimento.

Após ser encontrada desacordada, ela socorrida por uma equipe do SAMU que fez os primeiros socorros médicos ainda no local e a conduziu até a Urgência do Hospital Regional do Seridó. Devido à gravidade dos ferimentos ela foi transferida para a capital do Estado onde segue respirando através de aparelhos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui